• Facebook: ifscjaragua
  • Twitter: ifsc

Guia de Cursos

acesso portal guia cursos

icone docentes horarios atividades


Como Configurar Wifi

Tutorial Alunos

Evento tematiza o futuro do trabalho e traz empreendedorismo e inovação para a pauta PDF Imprimir E-mail
Seg, 22 de Julho de 2019 10:17

O Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes de Chapecó será sede da 8ª edição do Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação (Sepei). O evento configura-se no principal espaço de circulação de ciência do IFSC, com apresentação de resultados das práticas da educação profissional. Com a temática “Mundo digital e futuro do trabalho”, o Sepei recebeu 1.809 pedidos de inscrição e 625 trabalhos submetidos, que serão compartilhados via apresentação oral ou pôster. Na programação ainda constam atrações como o 2º Workshop de Empreendedorismo Júnior e a final do Desafio IFSC de Ideias Inovadoras 2019, com a disputa entre as 15 equipes finalistas.

 

O workshop será ministrado pela Federação das Empresas Juniores do Estado de Santa Catarina (Fejesc) e acontece durante toda a quarta-feira, dia 31 de julho, e na quinta-feira, dia 1 de agosto, no período da manhã.

 

Serão realizadas diversas atividades envolvendo temas do dia a dia do empresário júnior, como liderança, gestão ágil, gestão de time e assuntos relacionados a cultura organizacional. Dentro de cada programação ocorrerão dinâmicas e momentos de construção, visando desenvolver os empresários juniores para que alcancem melhores resultados com a sua empresa.

 

Esta será a segunda edição do Workshop de Empreendedorismo Junior no Sepei. Maiara Pavei, presidente da iModa Jr, Empresa Junior (EJ) do curso Superior de Tecnologia em Design de Moda, destaca a importância da última edição para a estruturação das EJs. “Foi graças a esse workshop que a iModa e outras EJs do IFSC se estruturaram melhor e alavancaram. Dois meses após o Sepei, já estávamos com o CNPJ registrado”, afirmou. Nesse Sepei, além de participar dessa programação, a iModa também irá realizar uma apresentação oral sobre a EJ.

 

Se a primeira edição do workshop foi importante para a consolidação das EJs do IFSC, outras iniciativas querem seguir esse caminho. Daniela Amorim, presidente da IDEV, iniciativa do Câmpus Palhoça-Bilíngue, se mostra ansiosa com a experiência e o conhecimento que será adquirido no evento. “Queremos iniciar um contato com outras Empresas Juniores, conhecer suas experiências, suas dificuldades e seus fatores de sucesso. Essa experiência será importante para evitarmos para evitar erros comuns, além de recebermos sugestões para impulsionar venda e no desenvolvimento dos primeiros produtos.”

 

A IDEV é uma Empresa Júnior de Desenvolvimento de Tecnologia e Inovação para a Comunidade Surda e Acessibilidade e iniciou suas atividades em dezembro de 2018. A EJ tem como propósito inicial desenvolver aplicativos simples, com um conceito de cartão de visita, para as empresas contratantes da região do Câmpus Palhoça Bilíngue. Outro serviço disponibilizado é atualização e manutenção dos aplicativos desenvolvidos pela empresa.

 

Federação

 

Uma Empresa Júnior é uma associação civil sem fins lucrativos, formada e gerida por alunos de um curso superior, que trabalham de maneira voluntária. Atualmente o IFSC possui 21 EJs, sendo 16 iniciativas e 5 EJs Federadas (Lamp, Eumeca, iModa, Tríade e MAJ).

 

Para ser considerada uma EJ Federada, as empresas precisam cumprir uma série de requisitos, como estatuto, plano de negócio e CNPJ. André Dala Possa, pró-reitor de Relações Institucionais, destaca que a intenção do IFSC é ajudar as iniciativas a se tornarem EJs federadas. “O nosso objetivo agora não é apenas ajudar na criação de novas EJs, mas também auxiliar as EJs e iniciativas já existentes a se tornarem federadas através de editais de aceleração”, explicou.

 

O pró-reitor ainda ressalta a importância do Movimento Empresa Júnior para a formação dos alunos no Instituto Federal. “É perceptível a diferença de um aluno que faz parte de uma empresa júnior. O estudante que participa de uma EJ tem uma atuação focada nas demandas sociais, desenvolvendo atitudes, habilidades e competências de maneira muito mais rápida”, explicou.

 

O diretor de Expansão da Fejesc, Miguel Holanda, elogia o trabalho que o IFSC vem desenvolvendo com as EJs. “O quanto os representantes do IFSC acreditam no poder do movimento é inspirador e com certeza contribui para um maior crescimento e desenvolvimento do movimento e assim criar raízes mais profundas” explicou.

 

Miguel ainda destaca o espaço destinado para as empresas juniores no Sepei. “É um momento único de aproximação com os estudantes do IFSC onde conseguimos aproveitar do momento de imersão no evento para fomentar o espírito empreendedor nos congressistas e construir avanços fundamentais para a criação de empresas juniores. Além disso, o contato com as empresas já formadas possibilita a troca de conhecimento para a solução de problemas complexos enfrentados por essas empresas e assim tornar a vivência empresarial mais completa”.

 

Desafio para empreender

 

O Desafio IFSC é uma competição acadêmica de caráter educacional voltada ao empreendedorismo e à inovação tecnológica, promovida pelo Núcleo de Inovação Tecnológica da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, que objetiva principalmente estimular a cultura do empreendedorismo, ampliar as oportunidades de atuação profissional dos egressos, promover a formação de profissionais mais criativos, inovadores, com visão empreendedora e que contribuam para o desenvolvimento tecnológico, econômico e social do país.

 

São consideradas “Ideias Inovadoras” as propostas de produtos ou processos tecnologicamente novos ou melhorias tecnológicas significativas em produtos ou processos existentes. As 15 equipes melhor classificadas farão uma apresentação “Pitch” de sua Ideia Inovadora para a banca julgadora, na tarde de quarta-feira (31), durante a realização do Sepei. O Pitch é uma apresentação rápida (de 5 a 7 minutos) com objetivo de despertar o interesse pela sua ideia.

 

O grupo de examinadores, constituído por membros externos ao IFSC, escolherá oito equipes vencedoras, que receberão os valores financeiros para que executem o Projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) que elas propuseram.

 

Por Graziela Braga | Jornalista e Rodrigo Moizéis | Estagiário de Jornalismo

 

 

 
Para visualizar PDF você precisa do Adobe Reader: Clique aqui para baixar.